Transmissões ao vivo: saiba porque fazer lives e descubra qual é a melhor plataforma para a sua marca

As lives tomaram conta d0313as redes sociais nas últimas semanas. Várias marcas, artistas, influenciadores e usuários comuns intensificaram o uso do recurso durante o período de isolamento social. A adesão foi tão grande que alguns usuários chegaram a brincar com a situação no Twitter.

 

As brincadeiras não são para menos. Realmente muita gente começou a produzir lives. Mas porque todo esse sucesso agora?

Neste momento de distanciamento social, o ao vivo diminui a sensação de afastamento. Afinal, há tantas outras pessoas naquele momento fazendo o mesmo que você. Portanto, não há dúvidas de que ele é uma excelente ferramenta. Além disso, uma pesquisa feita pela New York Magazine evidenciou a preferência dos usuários pelas lives do que por outros conteúdos.

  • 80% das pessoas preferem assistir uma live do que ler o blog de uma marca
  • 67% das pessoas que assistem uma live compram ingresso para um evento similar da próxima vez que ocorrer
  • 87% dos espectadores preferem assistir lives se elas tiverem mais conteúdo dos bastidores do que um programa de TV

Veja mais vantagens das lives para a relação entre a sua marca e o seu público-alvo:

Porque fazer lives e como elas ajudam sua marca?

Aumentar a visibilidade e o engajamento da sua marca

As lives são uma forma de manter um contato direto, mais transparente e pessoal com o seu público. Elas permitem a interação instantânea entre os espectadores e a sua marca. Isso é muito poderoso, porque o seu público se sente mais próximo de você e, por isso, mais a vontade para dialogar. Essa é uma boa oportunidade para cativar essas pessoas, atendendo as suas sugestões, tirando dúvidas e se mostrando útil.

Gerar leads mais rapidamente

A urgência e a exclusividade são duas particularidades dos conteúdos ao vivo. Não é possível simplesmente deixar para depois. E, mesmo que seja, a sensação já não é a mesma de ver algo acontecendo pela primeira vez. Por isso, as lives geram muita curiosidade. Esse sentimento gerado no público é uma ótima oportunidade para continuar oferecendo material de qualidade depois que a live acabar. Sendo assim, esse pode ser o momento perfeito para as CTAs (call to action ou chamadas para ação): disponibilize links, ofereça newsletter ou direcione para o seu blog. Dessa forma, o público se mantém engajado com a sua marca.

Expandir o tráfego orgânico

Os algoritmos na redes sociais buscam sempre levar ao público o que é mais relevante pra eles, como já sabemos bem. Por isso, se o seu conteúdo for de qualidade e o tema, importante, o compartilhamento será uma consequência natural. Assim, sem necessidade de investimento, você ganha tráfego orgânico (que tem muitas vantagens para a sua marca além de não gastar dinheiro).

Apesar de todos esses benefícios, a sua transmissão ao vivo precisa ser certeira para alcançar a audiência. Por isso, não basta só conteúdo de qualidade. A sua live precisa estar onde o seu público está. Sendo assim, uma boa escolha de plataforma também é essencial para o sucesso da sua estratégia.

Mas como tomar essa decisão sem errar? Você precisa conhecer melhor cada uma delas.

Escolhendo a plataforma para a sua live

Cada plataforma de lives tem suas próprias características. Dependendo dos seus objetivos e do público alvo da sua marca, elas podem ser mais ou menos vantajosas para você. As três plataformas mais utilizadas hoje são o Facebook, o Instagram e o Youtube. Mas as transmissões ao vivo não são novidade recente. Elas começaram a ganhar destaque com o Periscope do Twitter. Dado o sucesso, depois dele, esses aplicativos também adotaram a função.

Facebook

No Facebook, as lives podem durar até quatro horas e ficam na sua página posteriormente, como qualquer outro vídeo. Por esses motivos, ele é uma boa ferramenta para cobrir eventos. Além disso, existe a possibilidade de selecionar uma audiência a partir da sua lista de públicos. Por fim, uma enorme vantagem dessa plataforma são as métricas salvas ao fim da live. Elas permitem ver o pico de espectadores durante a exibição, além das reações e comentários.

Instagram

O Instagram – muito utilizado para a transmissão de lives durante o surto de coronavírus -, por sua vez, não tem uma ferramenta específica para análise de métricas. O tempo máximo da live e a disponibilidade do vídeo pós transmissão também são diferentes do Facebook. As lives no Instagram devem durar até uma hora e não ficam salvas no perfil. Por isso, essa plataforma é ideal para uma interação mais descontraída e informal com o público. A grande vantagem do Instagram é que as lives têm muito destaque na plataforma. O app envia notificações para os seus seguidores quando a transmissão está prestes a começar.

Youtube

Plataforma exclusiva de vídeos e rede social mais utilizada no Brasil, de acordo com o relatório Digital in 2019, da We Are Social com a Hootsuite, o Youtube é uma ótima opção para transmissões ao vivo. Ele é o aplicativo que mais oferece recursos para lives. O tempo de transmissão é ilimitado e ainda oferece mais informações métricas do que as outras plataformas. Ainda é possível agendar uma live, e os vídeos também ficam disponíveis posteriormente. A maior desvantagem é que essa rede não dá tanto destaque às lives. Portanto, é necessário bastante divulgação.

Agora que você já sabe como as lives podem ajudar sua marca e conhece as plataformas que oferecem esse recurso, é hora de colocar a mão na massa. Alinhe as estratégias com a sua equipe de marketing, descubra onde seu público está e ofereça o que tem de melhor!

 

Gostou? Compartilhe: